TROVAS EM PORTUGUÉS

Todo lo publicado en  ARISTOS INTERNACIONAL está sujeto a 
la ley de propiedad intelectual de España

 

Isaac Jordão
Cabisbaixo, olhar tristonho…
E a fome faz o menino
ver seus pedaços de sonho
nutrindo o real destino.
 
 Manoel Cavalcante
Frustrado, desde menino,
eu sou como um barco morto
que a âncora do destino
não deixou sair do porto.
 
 Mara Melinni
Segue o destino e, em corrida,
eu sinto, em pausas amenas,
toda a grandeza da vida,
mesmo nas coisas pequenas…!
 
Francisco Gabriel
Em busca de novas portas,
vou com alma de menino,
contornando as curvas tortas,
das estradas do destino.
 
 Professor Garcia
Nem mesmo o destino ingrato
no mais cruel desatino,
desfez do antigo retrato
meu sorriso de menino!
 
 Hélio Pedro Souza
Mesmo sendo um peregrino
nesta vida tão fugaz…
Aprendi desde menino
que o destino a gente faz.
 
 Manoel Cavalcante
Meu coração, tão menino,
brincou, brincou e, sem medo,
quis brincar com o destino,
mas não passou de um brinquedo.
 
Plácido Amaral
Num trem da velha estação,
meu destino anunciava
que na Rua Solidão,
tua ausência me esperava.
 
 Antônio Fernando do Rêgo
Sigo a trilha, não importa,
quem aponta os “erros” meus,
só um nome me abre a porta
deste meu destino: é Deus.
 
 Hélio Pedro Souza
Em meio às vicissitudes,
muitos vão perdendo o tino,
erram, sim, nas atitudes,
jogam culpa no destino.

 
Antônio Fernandes do Rêgo
Não cultivo desenganos,
é o destino que pondera,
quanto mais passam os anos,
menos uma primavera.
 
 Magnus Kelly
Na rota dos seus carinhos,
meu coração clandestino,
se perdeu pelos caminhos,
sem alcançar seu destino.
 
Fabiano Wanderley
Nos versos, de minha lavra,
no destino da expressão,
navega o sonho, a palavra,
nos remansos da ilusão…
 
Francisco Gabriel
Para vencer desafios,
imploro à luz do divino,
pra não me enroscar nos fios
do novelo do destino.
 
Luiz Gonzaga da Silva
Vida em segredo, perplexa,
incapaz de um desatino:
– estoica imagem reflexa
no cristal do meu destino.
 

Seguindo as marcas deixadas
por meu pai em meu caminho,
não me perdi nas estradas,
quando quis seguir sozinho.
(Renato Alves – Rio de Janeiro/RJ)
 

Andei perdido em caminhos,
onde muitos padeceram,
mas foi palmilhando espinhos
que meus pés fortaleceram!
(Edy Soares – Vila Velha/ES)
 

Com mensagem sempre nova,
transporto mágoas e dor,
pelos caminhos da trova
planto sementes de amor.
(Cláudio de Cápua – Santos/SP)
 

Aprendi com meus tropeços
que nunca estive sozinho
e a levar como adereços
as pedras do meu caminho.
(Edy Soares – Vila Velha/ES)
 

Eu mudei os meus caminhos
e me desencaminhei:
abandonei velhos ninhos…
e nunca mais me encontrei!
(Alba Helena Corrêa – Niterói/RJ)
 
Ao te sentires sozinho,
percorrendo outras estradas,
ilumina o teu caminho
e verás minhas pegadas!
(Luzia Brisolla Fuim – São Paulo/SP)
 
 
Quando eu perdia a esperança
de deixar de ser sozinho,
Deus teve a grata lembrança
de te pôr em meu caminho!
(Maria Madalena Ferreira – Magé/RJ)
 

Mesmo que eu venha a sofrer
pelos maus passos que dei,
eu jamais vou maldizer
os caminhos que eu tracei!
(Maria Madalena Ferreira – Magé/RJ)
 

Bem no meio do caminho
encontrei tão bela flor,
trouxe-lhe com meu carinho;
simboliza o meu amor.
(Luiz Moraes – São José dos Campos/SP)
 

Planta e rega, com carinho,
a semente da amizade:
– colherás, em teu caminho,
a flor da felicidade!
(Carolina Ramos – Santos/SP)

 
Meu caminho, antes tão calmo,
hoje enfrenta os embaraços,
por seguir, palmo por palmo,
o caminho dos teus braços.
(Bessant – Pindamonhangaba/SP)
 
A mensagem do cartão
diz que voltas com carinho.
Deixo a vela do perdão
clareando teu caminho.
(Domitilla Borges Beltrame – São Paulo/SP)
 
Seja qual for o caminho,
o certo é que, nesta vida,
não falta nunca um espinho,
uma chaga, uma ferida…
(José Antônio de Freitas – Pitangui/MG) 
 

Nas pedras do meu caminho
tantas vezes tropecei
que, hoje já velho e sozinho,
já nem sei se caminhei.
(Licínio Antônio de Andrade – Juiz de Fora/MG)
 
5º Lugar
Meu caminho de criança,
que passei com tanta graça,
é «estradinha» de lembrança,
por onde a saudade passa…
(Roberto Tchepelentyky – São Paulo/SP)

 
Sinto-me desiludido;
não tenho sorte no amor.
Sou seu caminho esquecido
e itinerário da dor.
(Matilde Zummerman – São Paulo/SP)
 

Quem segue pelo caminho
semeando a paz e o amor,
em vez de colher espinho,
perfuma o mundo com flor.
(Eduardo Sussumo Smozono – Franca/SP)
 
No caminho, planto flores,
para colher alegria.
Assim eu fujo das dores,
sempre vivo em harmonia.
(Olinda da Silveira – Atibaia/SP) 
 

Deja un comentario