POEMAS EN CONTRA DEL TERRORISMO EM PORTUGUÉS

 

Todo lo publicado en  ARISTOS INTERNACIONAL está sujeto a la ley de propiedad intelectual de España

Agosto 2.020  nº 34

La Dirección no se responsabiliza de las opiniones expuestas por sus autores. 
Estos conservan el copyright de sus obras

AL SERVICIO DE LA PAZ Y LA CULTURA HISPANO LUSA

COLABORAN. Euclides Cavaco .-Eugenio de Sá.- Alfredo Do Santos Mendes.-Yvany Gurgel de Amaral.-Tito Olivio Henriques.-Laura Lopes.-Amilton Maciel Monteiro.-Mario Matta e Silva.-Cema Raicer.-Carolina Ramos.- Lucia Ribero

TERROR EM NOVA IORQUE
Euclides Cavaco

Toda a Terra estremeceu
Na tragédia que aqui lembro
Que o nosso mundo sofreu
Dia onze de Setembro.

Nova Iorque foi a mira
As Torres a trajectória
De quem o mundo traíra
Numa agressão sem memória.

Instante de eterno horror
Ceifou inocentes vidas
Vestindo de luto e dor
Horas jamais esquecidas.

Nada apaga a triste imagem
Daquele crime hediondo
Acto pérfido e selvagem
De o condenar não me escondo.

Diabólico poder?!…
À falsa fé consumado
Que lágrimas fez correr
Pelo mundo consternado.

O mundo hoje é diferente
Perdeu júbilo e vigor
Vive em medo permanente
Doutros actos de terror!..

GABRIEL,O ARCANJO
A MISSÃO
Eugenio de Sá
Sintra-Portugal

( Em memória das vitimas do atentado de Paris em 14-11-2015 )

Pediste-me, e lá estive, Pai, a recebê-los
No meio do fragor, das balas e dos sangues
Ainda ouvi os gritos dos feridos exangues
Pra tanta dor foi escasso o meu desvelo.

Fechei os olhos, Pai, não quis mais ver
Feridos de morte os filhos que Teus são
Cujas almas comigo agora vão
Ao encontro do eterno do Teu Ser.

E que tristeza, Pai, nos que ficaram
Chorando a perda dos seus entes queridos
Que amargura nos rostos assomaram.

Sou testemunho, Pai, desta desgraça
Que ceifou tantas vidas, sem sentido
E para eles imploro a Tua Graça.

HOMENS BOMBA
Alfredo dos Santos Mendes
Portugal

De que matéria é feita certa gente?
Que têm no lugar do coração?
Serão filhos de Deus? Creio que não!
São obra do demónio certamente!

Se afirmam seguidores do Corão.
Que dizem: ensinar amor e paz!
Então porque em seu nome se é capaz,
de semear horror, destruição?

Invocam Maomé nas orações.
Cientes, que entre as religiões,
O Islão, é mais puro, diferente!

Quem será esta gente tão insana?
Decerto não serão de raça humana,
Mas, abortos de origem repelente!

QUE GENTE
Alfredo dos Santos Mendes
Portugal

Em onze de Setembro, má memória!
Ficou gravado a negro na história,
um hediondo crime perpetrado.
À luz de um fanatismo inconcebível.
Condenaram à morte…mais horrível,
Num ritual de horror, nunca igualado!

Foram sacrificadas muitas vidas.
Muitas famílias foram destruídas,
e o medo se instalou no mundo inteiro.
O receio está sempre ao nosso lado.
É evidente o temor demonstrado,
Ao troar do ruído mais ligeiro!

Vive-se em pesadelo horripilante.
Nosso viver incerto é uma constante,
sempre a rogar a Deus por nossa sorte!
E que mantenha afastado de nós
Esse ser repelente, nosso algoz,
emissário de loucura…e nossa morte!

Que circula nas veias dessa gente?
O que o fará viver tão friamente,
p’ra tudo destruir sem compaixão?
De que será seu ser constituído,
Qual será o diabólico fluido,
Que sai de tão terrível coração?

É tudo menos sangue, certamente.
Mas sim, apenas ácido, somente,
que o coração bombeia nas artérias!
Ser que se diz humano, não será!
E quem o dissecar encontrará:
Um monstro ascoroso!!! Vis bactérias!

FALSA RELIGIÃO
Alfredo dos Santos Mendes
Portugal

Cerrei meus olhos frente a tanta dor.
Gritei minha revolta a tanto horror,
Que o pobre ser humano vai sofrendo!
Quanto sangue tem sido derramado?
Quantas vidas a morte tem ceifado?
Me digam o porquê! Eu não entendo!

Por que se faz sofrer tanto inocente?
São velhos, são crianças, tanta gente,
A sentirem na carne tal tormento!
Que gente será esta que é capaz:
Jurar por Deus que mata pela paz,
e provocar no Mundo o sofrimento!

Que mentes tão perversas santo Deus!
Não são religiosos, são ateus.
Seu culto é por certo, o satânico.
Deus nos ensina amor e caridade.
Incita a praticar humanidade,
E nunca provocar horror e pânico.

Os cânticos de Deus são só de amor.
Nas suas orações não entra a dor.
Somente o bem, tem seu ensinamento.
Tem luz para guiar nosso caminho.
É todo amor e fé, muito carinho.
É bálsamo p’ra todo sofrimento!

Quem em nome do bem pratica o mal.
Não é um ser humano, é um chacal!
É satanás que quer passar por gente!
Meu Deus, terminai este pesadelo.
Vossos filhos livrai deste flagelo.
Piedade, meu Senhor Omnipotente!

O MEDO
Alfredo dos Santos Mendes
Portugal

Porquê meu Deus haver tanta maldade?
Porquê fazer do mal, uma bandeira?
Porquê existir gente arruaceira,
a infligir o medo à sociedade?

Será que tem prazer na crueldade?
Que fazer mal, é simples brincadeira?
Que para si, matar, é coisa ordeira,
e lhe trás a maior felicidade?

Enfrentar esta gente, tenho medo!
Perante seu olhar eu retrocedo,
e tento a minha vida preservar!

P´ra este ser humano pervertido,
Somente a sua vida tem sentido…
E não sente remorsos por matar!

TERRORISMO
Yvany Gurgel do Amaral
Brasil

O que é terrorismo? Quem é terrorista?
Pelo nome deve as pessoas aterrorizar
Causar-lhes um mal enorme, irreparável!
E um grande sofrimento inimaginável!

Terror se caracteriza, sempre, pela surpresa
E é freqüente que ele sempre aconteça
Em certos momentos bastante inesperados
Para causar um maior número de estragos.

Após os vários ataques ditos terroristas
Reivindicam a responsabilidade pela ação
Para conseguirem uma “publicidade grátis”
Na consecução dos objetivos da organização.

Porém até nas guerras existe a “Jus in Bello”
Que é a definição das normas gerais de conduta
Pactuadas nas convenções de Haia e de Genebra
As quais todas devem ser respeitadas na luta.

Quem são os verdadeiros terroristas do mundo?
Quem jogou a Bomba Atômica em Hiroshima?
Destruiu a cidade e o povo inocente de Nagasaki?
No Vietnã queimou com bombas de Napalm?

Quem derrubou governos em todos continentes?
Europa, África, Ásia, Oceania e América Latina?
Arrogante ao ponto de querer ser o dono do mundo
Mas não passa de ignóbil e vil país imperialista?

TERRORISTAS E SUAS VÍTIMAS
Tito Olívio Henriques
Portugal

São vermes ou serpentes e bandidos,
Infiltram-se escondendo a identidade,
Usando da parvoíce e da bondade
De gente, que governa, sem sentidos.

Ninguém sabe quem são e de onde vêm,
E chegam misturados com iguais,
Que querem trabalhar, pra ganhar mais,
Com boas intenções, cá se mantêm.

Há ódio em alguns, que por aí andam,
Em crimes e em mortes, que lhes mandam
Pessoas de alta esfera, em religião.

Verdade é só a deles, mais ninguém,
E mordem o seu dono, que os mantém,
Em nome de uma fé, sem ter perdão.

O TERRORISMO E AS SUAS VITIMAS
Laura Lopes

Haja no homem respeito pela vida!
Sem correntes do medo ou desânimo,
Que seja sempre cônscio e magnânimo,
Sem exclusões, nem classes divididas!

Cada criatura saiba proclamar a paz…
Não alimente nos demais o ódio,
Que nos perturba a cada episódio…
Que o amor nos corações seja veráz!

A guerra deixa profunda ferida…
O homem jamais disso seja ufano…
É somente fruto de um ego insano,
Que arrasta multidões em fúria incontida!

Sem respeito nem compaixão pelas vidas,
Se endurece o homem na sua maioria…
Juntam seu brado numa louca euforia,
E no final, somente vidas perdidas!

Que a criança seja sempre protegida,
Recebendo respeito, carinho e amor,
Seja ela de qualquer raça, credo ou cor…
Porque a criança, é do amanhã a vida!

O TERRORISMO
Amilton Maciel Monteiro
Brasil

O terrorismo é filho do diabo,
por isto espalha o mal em todo mundo,
e onde encontra o bem, mete o seu rabo,
ficando  onde estiver, com tudo imundo!

A principal tarefa do demônio,
que a recebeu no inferno desgraçado,
é exterminar com todo matrimônio
instituído por Deus, e consagrado!

O terrorismo é o pai da roubalheira,
dos abortos e da vã vida fuleira,
que aspira o fim desta nossa Nação

Mas tenho muita fé que dentro em breve
os demônios vencidos,  entram em greve,
e se matam por pura emulação!

SOMBRAS NEGRAS DA HUMANIDADE
Mario Matta e Silva
Portugal

Apregoa-se a Paz em plena guerra
Guerra de valores
De escombros e de horrores
Onde se confrontam leis e religiões.
Torna-se vermelha a terra
De sangue derramado
Em cada canto do Mundo desventrado
Por bombas, tiros e outros engenhos
Em desprezos tamanhos
E tão vis, desumanizados
Que o Juízo dos homens encerra
Em toda a plenitude
Onde o ser-humano é rude
Por demais descontrolado.
Chamam pelo terror
E o frívolo desamor
Por covarde terrorismo.
Abre-se um negro abismo
Onde faltam pombas brancas esvoaçando
E a Terra se vai assim tornando
No maior desconforto da humanidade
Entregue a corações empedernidos
Milhões de mulheres e crianças refugiadas
Fugindo de povos desavindos
Que só vivem bem da crueldade.

QUEM ME DERA
Cema Raizer

Quem me dera
Poder mudar o sentido
Das dores que destroem…
Mudar situações insustentáveis;
Terror por Amor
Terrorismo por Companheirismo
Trocar armas por Flores
Maldade por Bondade
Munição por Alimento
Ódio por noites de Luar….

                                IMAGEM DO TERRORISMO                                 
Cema Raizer

Momentos de violência
Dor e frustração
Tortura e solidão
Sem defesa
Refém da maldade
Tortura e ameaça
Sem esperança
Calvário de um povo
Fome e miséria
Domínio pla força

FORÇA DO TERROR
Cema raizer

Força persistente
Vozes de comando
Seres que se inclinam
Vidas em desespero
Indução ao Pânico
Atitude impiedosa
Estratégia e previsão
Surpresa e terror
Armamento e força bruta
Tortura e violência
Tudo pela força…

TERRORISMO
Cema Raizer

Diante dessa palavra
A inspiração vacila
Tão inquieta
Que deixa vazia a alma
Cenários de dor
Seres em desespero
Momentos infernais
Um mundo que não vivi
De terror e destruição
Tortura de reféns
No trajeto do terrorismo
A tristeza verte sangue…

CREIO
Carolina Ramos
BrasiL

O espectro de Caim, já no horizonte,
da paz ofusca o alcandorado brilho;
e eu tremo pálida ao beijar-te a fronte,
ao ver-te célere crescer, meu filho!

Mas ainda que o mal sopre e desmonte
castelos que elevei sobre o teu trilho,
meu pranto não verás! – de amor é a fonte
que brota em mim. Somente amor partilho!

Vês? Atrás dessas nuvens que obscurecem
um céu que foi azul, há filigranas
de esperanças, que à luz do sol se aquecem!

Crê, meu filho! Tem fé! – que eu não te iludo:
– Verás que acima das paixões humanas,
decide um Deus, que é bem maior que tudo!

TERRORISMO
Lucia Ribero
-Portugal-

Violência deliberada, mortal ou não.
Perseguição e manipulação:
Contra o Mundo
O Homem
A Terra
A Natureza
Dos que se acham donos da certeza
Da verdade estereotipada
Do terror de forma continuada
Sobre gente indefesa, rejeitada
Através da intolerância e intimidação.
Terrorismo, psíquico, físico e químico:
Manipuladores de ideias
De falsas notícias
De vírus urdidos
De “guerras frias” e ataques
Congeminadas por mentalidades mórbidas, assassinas
Na tentativa de erradicação:
De inimigos, raças, religiões e idosos…
Terrorismo, o estandarte erguido
Por mentes dementes
Experts em medidas exterminadoras
Gentalha de sangue vermelho
Como o teu, o nosso…
O de todos!

 

1 comentario en “POEMAS EN CONTRA DEL TERRORISMO EM PORTUGUÉS”

  1. Quantos lamentos compõem esses escritos. Bem lembrado, Carolina Ramos, ao citar Caim que matou Abel! O primeiro assassinato que conhecemos. Já na primeira família constituída, um irmão elimina o outro, por sentir rejeitado o seu sacrifício a Deus. Por esse sentimento de contrariedade nasce o desejo de eliminar o próximo. Por se impor acima de uma sociedade, de um Estado, de um País, nasce o desejo de abafar os seres que agem e pensam de forma diferente. Ninguém tem nada neste mundo, tudo fica, tudo passa, e no entanto, mentes doentias pregam a violência, o ódio e sabemos que com tudo isso , sangue e mais sangue é despejado, e milhares e milhares de ramos da humanidade que nasceriam, são apagados em gotas vermelhas no chão!
    Quantos versos que ficarão calados, como estes, que atravessam oceanos, e quantos poetas em prantos!
    Mas Jesus nos ensinou que não devemos temer àqueles que matam o corpo; devemos temer sim, a segunda morte!
    Vamos continuar defendendo a vida, o direito de existir e viver a nossa própria sorte.

    Responder

Deja un comentario