POEMAS CORONAVIRUS EM PORTUGUÉS

Todo lo publicado en  ARISTOS INTERNACIONAL está sujeto a la ley de propiedad intelectual de España
Abril 2.020  nº 30 (edición especial Coronavirus)

La Dirección no se responsabiliza de las opiniones expuestas por sus autores. 
Estos conservan el copyright de sus obras

AL SERVICIO DE LA PAZ Y LA CULTURA HISPANO LUSA

 

COLABORAN:  Maria Inês Aroeira Braga…Virginia Branco …Euclides Cavaco…
João Coelho dos Santos…Eugénio de Sá….Alfredo dos Santos Mendes…José Ernesto Ferraresso…Ary Franco (O Poeta Descalço)…liliana Josue…Lobato de Andrade…Amilton Maciel Monteiro…Mário Matta e Silva…Lucia Ribeiro ….CemaRaizer   ….Marise Toledo…

Oração em tempo de Pandemia
Maria Inês Aroeira Braga

Meu Pai Celestial, de Alma contrita,
venho fazer-Te um pedido sentido,
porque meu coração está aflito,
ao ver Teus filhos hoje tão sofridos…

É um mal que se espalha pela Terra,
e só posso contar com Tua Bondade…
É uma triste e terrivel guerra,
que tenta destruir a humanidade…

Não é batalha onde se ouve tiros,
mas o mal que chegou com horrível virus,
deixando em cada ombro uma cruz…

Por isso peço tanto meu Senhor,
que acabes de uma vez com tanta dor,
em nome do Teu Filho, por Jesus.


AMEAÇA DO CORONAVÍRUS-19
QUE PAIRA SOBRE A HUMANIDADE
Virginia Branco

Estamos no ano de 2020.
É tempo de quarentenas.
Tempo de silêncio e de novenas.
Tempo para pesarmos as penas
e  delas pedirmos perdão.

Um  Coronavírus – moléculas de proteínas
ao ser absorvido pelas mucosas;
– Ocular, nasal ou bucal.
causa infecção nos humanos e contagia.
Por ser novo, não existem vacinas.

O Mundo está a sofrer pandemia,
a um ritmo alucinante de pneumonia..
Pedem-nos para não sair de casa.
Os nossos meninos podem  não estar infectados
mas são transmissores para os grupos mais debilitados.
Começou na China e está quase no mundo inteiro,
Diz-se que em laboratório foi manipulado.

Lembra um REQUIEM  encomendado.
Atinge pelo caminho, médicos, enfermeiros
e nos Lares de Idosos, a maioria não resiste à epidemia .
Preocupa-nos também, o futuro da Economia:
– As Escolas fecharam, muitas Empresas  encerraram,
embora  muitos funcionários trabalhem em casa por computador.

Deixo a minha homenagem aos voluntários, ao pessoal da área da saúde
ao pessoal das limpezas, camionistas, mercados e super mercados.
Aproxima-se a época da Páscoa; O CRISTO  MARTIRIZADO
em manifestação de fé,  costuma sair à rua em Procissão.
Desta vez não sai, porque ele já está  no empedrado
amparando quem morre, de vírus crucificado !

PREVENÇÃO AO CORONAVÍRUS
Euclides Cavaco

O mundo está a tremer
Sem saber o que fazer
Plo surto de medo e pânico
Que está a causar pavor
Com o vírus de terror
De poder quase satânico.

Deve-se estar em alerta
Sempre até ser descoberta
A solução ou vacina
Permanentemente atentos
Evitar ajuntamentos
Manter sensata rotina.

Ter cuidado nos contactos
E levar a sério os factos
De com precaução seguir
Usando mais diligência
Discernimento e prudência
Podemo-nos prevenir.

As nossas forças unidas
Poderão salvar mais vidas
Da maldita enfermidade
Minimizando a desgraça
Que no mundo hoje ameaça
De morte a humanidade.

No auge deste dilema
Escrevi este poema
Com a melhor intenção
Para a tragédia evitar
E o vírus não propagar
O melhor é prevenção.


COVID-19

Eugenio de Sá

Contamos estes dias de amargura
Ouvido atento ao que nos vai chegando
Vendo as tristes visões desta loucura
Incrédulos ao que vamos enxergando
Demoníaco vórtice que ninguém descura

1(um)bral de um pavor que une e afasta
9(nove)na que se impõe mas não nos basta!


COVID’ 19
( João coelho dos Santos )

Já cheira a Primavera.
Num certo (ou incerto) dia
Audaz, tomarás a decisão
De abandonares a nostalgia,
De soltares palavras prisioneiras,
(As últimas ou as primeiras?)
De escutares o eco analfabeto,
À procura do paraíso perdido.

Não sei se são ou ferido,
Partirás para a terra das fantasias
À espera de um certo olhar,
À luz do luar.

Decidirás habitar mais à sombra,
Fugir ao tédio por entre salpicos de nuvens.
Travarás homéricas batalhas,
Num combate silencioso e clandestino.
Fatal, como o destino!

Abandonarás a crueza do mundo,
Procurarás a quietude e, com mestria,
Serás passageiro peregrino
Vagando no etéreo, sem destino.

Num alarido dissonante gritarás
Que quanto mais idoso, mais leal serás.

Solta loas à liberdade
E condena os excessos
Que à sua sombra
Se praticam em toda e qualquer idade.

Verdade que já cheira a Primavera,
Mas a estrada é cada vez mais estreita
E o Corona vírus a todos espreita…

CORONAVIRUS
 João Coelho dos Santos 

Quero ver já, imediatamente,
Esse vírus moribundo,
E de novo todo o Mundo,
Sem medo, corajoso e resistente.

Quero ouvir
Prolongados aplausos
E milhões de risos de alegria
Quando regressar
Esse tão esperado dia.

Repara, irmão, afinal
Nem tudo resulta em mal.
O Céu está mais azul,
Mais límpidas as águas
Do rio e do mar.
Temos de reaprender a amar.

Acorda consciência, acorda!
Deus não dorme!
Vivamos o nosso dia-a-dia
Com fé, esperança, carinho
E muita alegria!

VAMOS REDESCOBRIR DEUS
João Coelho dos Santos

Se sentes mais medo menos ódio terás,
Se sentes mais o isolamento,
Menor será a tua solidão.

Acabe-se a pandemia!
Vamos redescobrir Deus.

Assentaram tantas poeiras…
O Mundo não tem fronteiras.
Abandonemos a nostalgia,
Recuperemos a esperança e a alegria!

DEMONIO VIRAL
Alfredo dos Santos Mendes

Demoniacamente nos surgiste.
Deixaste o teu vírus, Mortandade!
O Mundo está vivendo a realidade,
Que entre nós tu deixaste e fugiste!

No teu mundo viral, tu conseguiste…
Herdar da virulência, a maldade.
Juntaste ao saber… Habilidade…
E a Paz em todo o mundo, destruíste!

Que Deus se compadeça dos humanos,
Nos livre deste vírus “Draconiano,
Que o mundo está deixando devastado.

Que aos biólogos, lhes dê toda a verdade,
P´ra eliminar o vírus e a maldade,
E seja para sempre derrotado!

TUDO É POR DEUS!
José Ernesto Ferraresso

Sempre há Encontro quando
conhecemos um ser especial.
Sempre há Desejo quando
temos a quem oferecer e agraciar.

Sempre há Esperança
onde existem a bonança e a confiança.
Sempre há o Carinho quando
encontramos alguém para Cuidar.

Sempre existirá a Saudade onde mora o Amor!
Sempre há Paz onde existe Tranquilidade! 
Sempre há Gratidão quando, à noite,
ajoelhamos e agradecemos a Deus

pelas  horas tristes e alegres,
da forma que Ele, durante o dia,
nos proporcionou.
Obrigado Deus!
 Amém!

QUO VADIS?
Ary Franco (O Poeta Descalço)

A humanidade demonstra que teu sacrifício tem sido em vão.
Caminhamos a passos largos para nossa autodestruição.
Religiões isoladas entre si, com variadas idolatrias.
Nações opulentas, outras inanes sobrevivendo em agonias.

Nosso Divino Pai deu-nos rios de águas claras e cristalinas.
Nós os poluímos e represamos seus cursos entre várias colinas.
Matamo-nos indiscriminadamente em guerras descabidas.
Nenhuma das causas sairá ganhadora, todas serão vencidas.

O verde de nossas florestas desaparece em queimadas.
Nossa flora e fauna, pouco a pouco cruelmente dizimadas.
O chão tremendo aos nossos pés anuncia novos terremotos.
Sem distinção todos nós sofremos, até mesmo Teus devotos.

Doenças nunca dantes entre nós, agora se fazem existentes,
Viram pandemias, à revelia de nossos médicos experientes.
Rogai por nós Jesus Cristo, peça ao Nosso Pai piedade,
Que Ele se compadeça desta pecadora humanidade.

O XADREZ DOS TEMPOS
Liliana Josué

O percurso começa na certeza;
No rigor dum caminho bem simétrico
Preto e branco corrobora a fortaleza
Dum espaço bicolor e geométrico
Ali tudo é perfeito e tem beleza
Tapete assaz preciso e nada tétrico

Os peões, bonitos seres estilizados
Revigoram o amplo horizonte
Conectam-se em trabalhos partilhados
E cada individual função é ponte
Para que aprumos sejam alcançados
No brilho cristalino dessa fonte

Minh’ilusão desfez-se em amargura
Eu queria que assim fosse, mas não é
Meu olhar afunila-se na agrura
De ver que nada agora está de pé
Choro quem sucumbiu à peste dura
E não reviverá mar nem maré

CLAMOR  À  DEUS
 Lobato de Andrade

Perdão meu Senhor, não por haver pecado,
A humanidade se afogou ao egoísmo
Pela ganância do materialismo
E insidiosa descrença ao vosso legado.

De joelhos suplicamos a vossa bondade.
Nosso mundo virou um abismo que apavora.
De aflição, corações dos pequeninos choram,
Afastai de nós este mar de calamidade!

Consolai os que choram seus entes perdidos,
Os que soluçam os amargores pungentes
E os enfermos que se encontram desiludidos.

Ó DEUS! Apascentai essa enfermidade.
Descei do Céu, acudi a dor da tua gente,
Concedei outra chance à humanidade.

CINZENTO-METÁLICO DO CÉU
Mário Matta e Silva

Neste cinzento-metálico do céu
Onde lemos hoje tanta desgraça
Estende-se a vida no véu
Da Primavera que passa.

Mas a quarentena permite
Na voragem destes dias
Rasgar o medo e nos transmite
Novas esperanças, alegrias.

Vertem-se angústias mundo fora
Batalha da ciência hora-a-hora
Em tempo de pandemia

Com milhares de mortos, infectados
Uns sem-abrigo, mal tratados
E velhos em sua agonia.  

UTOPIAS EM CAMUS
MÁRIO MATTA E SILVA

«Absurdo»  buscando a  “confrontação”
Inventada paz, eterno apelo humano!
Vibrante e cobarde apelo em vão
em mundo de algozes e tiranos
falsa fraternidade de cada vilão
de peitos inchados e ufanos.

Em seu ideal febril foi  mensageiro
Camus, com sua obra de vulto
“Mito de Sisifo” ou em o “Estrangeiro”
despidos de ideologias seguimos seu culto
para a liberdade um valor primeiro
sua revolta  firme, p’ra muitos  insulto.

Ora,  ideais políticos…  ácida leviandade
desprezada  e desfigurada  até à morte
em penosa  agnóstica temeridade
sua orientação, seu verdadeiro norte
na Utopia como  que na realidade
no existencialismo  sua marca forte.

Camus  até nós veio, imortal
outros males mortífera guerra
Argélia, reduto infernal
Paris outra sua luta, sua própria terra
em constante busca Universal
noutro  neo-realismo que em si encerra.

Regressa ao «Absurdo», esse labirinto
de miséria, epidemias,  guerras destroçadas
a paz que  desejou  inda hoje desejo e sinto
verdadeiras utopias de mãos esvaziadas!
Impérios ruindo e homens de justiça famintos
no «absurdo» de ganâncias há muito acomodadas!

CORONA VIRUS
Amilton Maciel Monteiro

Há já noventa e um anos na escola da vida,
no entanto, nem por isso sinto-me formado,
ou pronto para a prova que será sofrida
a quem jamais cuidou de preparo adequado…

Perdoa-me Senhor, por ter desperdiçado,
o tempo que me deste para a pretendida
melhora que não fiz; e sei que sou culpado!
mas, por favor, meu Deus, retarda-me a partida.

De agora em diante, quero usar o que me resta
de prazo para dar à vida melhor festa,
com a presença e a fé de todos os meus irmãos!

Então, meu Deus, nos livre dessa epidemia,
do vírus assassino e que muito judia!
Todo o poder, Senhor, está em Tuas mãos!

CORONA VIRUS-19
Lucia Ribeiro
Portugal

Esta pandemia que tira a vida
Num ápice, tudo faz desabar.
Rouba-nos tudo, até mesmo, o sonhar
Mas o esforço não é causa perdida.

Todos lutam evitando a partida.
Todos na missão de colaborar
Raiando o limite, sem descansar
Numa entrega de abnegação imbuída.

Há que acreditar e ter esperança
Nos profissionais ,em Deus, na sorte.
E pensar que um dia chega a bonança.

Não se pode abusar, perder o norte
E na medicina ter confiança
Evitando, assim, o espectro da morte.

CAMINHANDO…
Cema Raizer

É cansativa a viagem
Desse percurso…
A gente vai seguindo
Um longo caminho…

Cheio de surpresas
Sonhos lutas e medos
Dores derrotas e tristezas…
Juntos nesse trajeto

De uma forma ou de outra
Buscamos uma saída…
À luz da meditação
Tentamos saber
De quantos versos
Será nossa caminhada…

VIGÍLIA NA JANELA
Cema Raizer

Instante eterno que sigo em silêncio…
Em minha janela me envolvo
Num  grande poema
Na silenciosa solidão espero  a Lua

Que chega grandiosa em luz prateada…
Num Sopro Divino carícia me envolve
Trazendo  estrelas na minha janela…
Adormeço… E quando acordo

Vejo ao longe o sol nascendo na verde montanha
Somente eu ouço a canção do vento
Trazendo o perfume das madressilvas…
Quero ver novamente carros em fila

Gente a correr …e a beleza mais pura
E crianças que brincam …
As aves inquietas buscando alimento…
No dia que termina volto à janela

O sol  vai se pondo…
E os pássaros inquietos retornando ao ninho
Pessoas se agitando a buscar a quietude
De uma noite tranquila

Tudo adormece…
Descubro que a vida é uma eterna busca
Com chuva ou com sol minha vigília
é roda  gigante..

CONECTADOS COM O VIRUS
Marise Toledo

Comunico vírus
Viralizo vírus
E você
Você globalizado
Você conectado
Abre guarda
Baixa a resistência
Quer audiência
Sucesso garantido!
Todos em casa,
conectados como ansiavam:
cada um no seu canto
sem contato
quem sabe um dia
quem ficar para contar história
volte a se encontrar
abraçar e se olhar
e o vírus da afetividade irá se espalhar
quem viver verá.

4 comentarios en “POEMAS CORONAVIRUS EM PORTUGUÉS”

  1. A alma da revista Aristos se encheu de clamor, uma oração que com certeza chegou aos ouvidos de Deus: » Acabas com a dor, em nome de Jesus, surto de medo e pânico, dias de amargura, tristes visões desta loucura. Já cheira a Primavera, mas a estrada está estreita e o corona a todos espreita… Acorda consciência, Deus não dorme! Vamos redescobrir Deus. Que Deus se compadeça dos humanos. Obrigado Deus,por mais um dia. Livra-nos Deus dessa epidemia…»
    Num só coração o clamor sobe com cheiro de primavera. No meio destes versos uma voz me vem de dentro dos milênios: eis que a terra será de toda devastada e totalmente saqueada. A terra pranteia e se murcha… está contaminada por causa de seus moradores porque transgrediram as leis…
    Que essas orações contidas nesses versos possam suavizar o julgamento de Deus sobre os homens e usar de Sua misericórdia.

    Responder
  2. Obrigado pelo lindo trabalho , triste estamos mas acreditamos na presença de Deus sempre!
    Tudo tem o seu tempo certo; tempo de manifestação ,momento de desgraças e quantos não morrem de fome no nosso mundo, mas Deus é Pai e não padrasto, então acreditemos que daqui a pouco estaremos mais calmos, e com a Fé que temos no poder divino, Ele não vai nos esquecer e devagar .iremos saber enfrentar este momento pois já passamos por várias pestes e muitos foram curados, pois seja feita A VOSSA VONTADE e não a minha e nem a de ninguém, este é um pedaço da linda e poderosa oração que ele nos ensinou. O Pai Nosso.
    Agradeço o Amigo Eugènio e você, minha amiga , se assim posso lhe chamar Eunate . Deus cuide nós, e vamos vencer essa luta com a nossa Fé. Como você disse na sua reflexão: foi um momento de dar um tempo para nós mesmos .
    Fiquem com Deus sempre e para sempre .Amém

    Responder
  3. Começando por Maria Inês Aroueira Braga e chegando até Marise Toledo, percorri um longo trajeto de versos que representam
    a dor e o espanto diante de uma tragédia que nos atinge pela dor, pelo desespero. pelo medo e pela perda irreparável de tantas vidas …tantos sonhos… e essa espera em agonia… mas temos que ter crença e na fé e coragem,seguindo o caminho do bem!

    Responder
  4. LÙCIA RIBEIRO : Corona VÍRUS 19 : Você resumiu uma «Pandemia» que nos parece ficção…
    Incomparável tempo, do que ceifa vidas e destrói impiedosamente em toda a terra!
    Que se cumpram teus versos finais: SIM ! Temos que ter esperança!

    Responder

Deja un comentario