APONTAMENTOS RELIGIOSOS

Todo lo publicado en  ARISTOS INTERNACIONAL está sujeto a la ley de propiedad intelectual de España
Abril 2.020  nº 30 

La Dirección no se responsabiliza de las opiniones expuestas por sus autores. 
Estos conservan el copyright de sus obras

AL SERVICIO DE LA PAZ Y LA CULTURA HISPANO LUSA

 

COLABORAN: Ruben Carmargo Siquiera….Santa Catarina Fernandes da Silva Costa

MEDO OU ANSIEDADE?
Por: Rubens Camargo Siqueira

Há uma diferença sutil entre ansiedade e medo. O medo é um sentimento que você tem quando vê ou experimenta alguma coisa que o assusta. A ansiedade pode ser entendida como um tipo de medo que você vivencia quando está pensando ou se preocupando com alguma coisa que poderá ou não acontecer, em vez de estar experimentando algo concreto e real.

Posso temer pela minha vida sem um carro cruzar por mim em alta velocidade quando eu estiver no meio de uma estrada. Mas, se eu estiver sentado em casa, pensando sobre isso e ficar preocupado com a segurança nas estradas, posso ser descrito como uma pessoa ansiosa. A ansiedade e o medo provocam sensações semelhantes no organismo.

O medo propriamente dito é “real”, ou seja, você está vivenciando um problema que está na sua frente. A ansiedade é pura imaginação. Você imagina que na próxima semana não será capaz de passar em um exame de avaliação, ou que vai correr perigo em uma estrada, ou que poderá ficar doente etc., ou seja, nada disso ainda aconteceu e em grande parte dos casos nem chega a acontecer, portanto, na maioria das vezes que estamos ansiosos e sofrendo por algo que poderá acontecer, nem acontece e sofremos à toa.

Quando sentimos medo, que geralmente é por algo que está realmente acontecendo, o nosso organismo apresenta uma reação chamada de lutar ou fugir. O que seria isso? Quando estamos em um perigo diante, por exemplo, de um animal que nos ameaça, temos que decidir entre correr ou lutar e para isso nosso organismo produz diversas substancias químicas e hormônios que são liberados em nosso sangue e vão preparar nosso organismo para esta situação. Por isso que quando sentimos medo, o coração começa a bater acelerado, a boca fica seca, respiramos rápido (ofegante), ficamos pálidos, pois o sangue foi direcionado para os órgãos importantes para aquela situação de luta ou fuga, como os músculos por exemplo. Toda esta reação de nosso organismo, é um sistema de defensa natural nosso no momento de risco real, em que sentimos medo e que serve para preparar nosso organismo para uma luta ou fuga às vezes de vida ou morte.

Agora, toda esta mudança em nosso organismo (batimentos cardíacos acelerados, respiração ofegante, palidez etc.), podem ser desencadeados pela ansiedade, ou seja, apenas imaginamos que estaremos de frente para uma situação de perigo e como consequência nosso organismo desencadeia todo este processo de produção de substancias no sangue para o reflexo de lutar ou correr.

Percebeu a diferença? No medo, a coisa está acontecendo e na ansiedade você está apenas imaginando que vai acontecer, sofrendo com todas estas mudanças e o pior, na maioria das vezes nem acontece.

No medo, o organismo sofre estas mudanças apenas no momento crítico do perigo. Quando passou o perigo, todos estes sintomas cessam (coração disparado, respiração ofegante, pupilas dilatadas etc.). Entretanto, na ansiedade a pessoa tem estes sintomas durante todo o tempo, podendo, por exemplo, aguardar este suposto perigo durante um mês!! Em todo este período, o organismo estará sofrendo esse bombardeio de sintomas podendo levar a doenças tanto emocionais como físicas (problema cardíaco, gastrite etc.) geralmente a troco de nada, pois na maioria dos casos o perigo só acontece em um lugar apenas, na imaginação.

Hoje, existem diversos medicamentos para tratamento da ansiedade, porém apenas controlam, mas não curam.

E qual é a cura? Não se surpreendam, mas a cura definitiva da ansiedade é a fé verdadeira em Deus, que automaticamente nos fornecerá confiança e deixaremos de ficar imaginando tragédias no futuro que quase sempre não acontecem.

A ansiedade para os teólogos é um sinal evidente de falta de fé!!!

Existem vários versículos na bíblia que deixam isso claro, cito apenas um deles:

“Não fiquem ansiosos por causa de coisa alguma, mas em tudo, por orações e súplicas, junto com agradecimentos, tornem os seus pedidos conhecidos a Deus; e a paz de Deus, que está além de toda compreensão, guardará o seu coração e a sua mente por meio de Cristo Jesus.”. Filipenses 4,6-7

MISTÉRIOS DO CÉU
Por: Santa Catarina Fernandes da Silva Costa

A bondade está descrita no primeiro verbo da criação.
Quando o Espírito Sagrado pairava sobre as águas do caos, Ele disse “haja”
Brotou, dentro dos dias, o universo em sua imensidão.
Surgiu, com Sua voz de trovão, a primeira luz dentro da escuridão.
Da sua habitação além da criação, Ele disse que tudo era Bom.
A bondade desceu. Gerou vida regada pelo vento que sacode e as águas
que regam o chão e fazem  germinar na terra, onde há sequidão.

Nos céus, nos oceanos, nos mares, nas florestas, nas rochas, nos seres viventes,
a presença da bondade é sentida, embora não palpável.
Toda a natureza obedece ao Ser Misterioso e Indomável.
O único Fiel ouve as indagações vãs do homem em sua loucura!
Sua fidelidade não se mostra, é indiferente a todas as travessuras.
O ser criado em Sua semelhança não lhe dá importância.
Mas Ele permanece Fiel e continua distribuindo bondade à  humanidade.

Que em nossos corações possa brilhar a gratidão,
Que nasça em nossa alma o desejo de encontrar a fidelidade e a bondade.
São tesouros retidos no céu, onde mora a eternidade.