POEMAS DA MÃE

 

Todo lo publicado en  ARISTOS INTERNACIONAL está sujeto a 
la ley de propiedad intelectual de España

MATER
Luiz Poeta
Luiz Gilberto de Barros
 
Eu a olho na cadeira de balanço…
seu descanso é sonhar, sentir saudade
e procuro entendê-la… e não alcanço
o seu voo no rumo da Felicidade.

A miopia não permite que ela veja ;
o andar lhe dificulta a caminhada;
ela aceita muito menos que  deseja
e merece tanto…e nunca pede nada.

Uma lágrima desliza solitária
pelas ruas do sorriso que ela traça,
provocando uma saudade solidária
a tornar seu coração menos sem graça.

Meu pequeno se aconchega e ela se esquece
que é avó… e com seu jeito maternal,
retribui a afeição e agradece
por brincar… de mãe… com o neto angelical.

Ela, então, lhe conta histórias… num dos cantos
dos seus olhos, o amor refaz um brilho
muito antigo que desperta cada encanto
e transforma seu netinho em mais… um Filho.

 

O Momento Supremo
Carolina Ramos – Brasil

No momento supremo, a mulher se agiganta!
É mãe! – quer num palácio ou mísera choupana,
humílima ou rainha… e pecadora ou santa,
é mãe – quase divina e, mais que nunca, humana!

Um lamento de dor aflora-lhe à garganta!
O sofrimento a abate, o medo a desengana…
mas, ao tornar-se mãe, a mulher se suplanta,
já que a vida  de um filho  a exige soberana!

O olhar materno fulge! E que ternura exprime
quando a mulher abraça, à vez primeira, ansiosa,
o seu fruto de  amor! O seu botão de rosa! 

E, a coroar-lhe a beleza, a lágrima a engrandece:
– puro orvalho a abençoar, no beijo mais sublime,
a roseira feliz, que entre espinhos floresce!

Mãe, onde estás?
– Eu queria tanto amar-te…

Eugénio de Sá

Mãe, eu queria tanto amar-te…
Sou tal qual solitária avezinha
Que incapaz de voar, sonha sozinha
Como seria bom ver-te e abraçar-te.

Mas não quiseste dar-me esse carinho
E deitares-me a teu lado ternamente
E assim fiquei menino, mas diferente
Dos demais que desfrutam tal destino.

Não vinguei, minha mãe, não o quiseste
E onde estou me pergunto se o fizeste
Porque alguma desgraça te abateu;

Que te vergou a vontade e a razão
E que te fez parar um coração
Que batia em uníssono c’o  teu !

MÃE

Ary Franco  (O Poeta Descalço)

Existem beijos, beijos… e beijos!
Os mais recentes ainda me lembro.
Trocados entre bocas ávidas de desejos
Não têm muito, apenas algum tempo.

Porém, os mais importantes, de outrora,
Esses jamais serão por mim olvidados!
Todos os dias, naquela mesma hora,
Retornando à casa, eram-me osculados.

Ainda garoto, chegando do colégio,
À minha espera na porta ela estava.
Sempre usufruía deste sortilégio,
Os beijos que minha mãe me dava.

Hoje, de mim, está bem afastada.
Mas sei que, no céu, em lá chegando,
Estará ela na porta me esperando
Para dá-los quando de minha chegada.

A MÃE     
 Amilton Maciel Monteiro
São José dos Campos/SP- Brasil

Ter  Mãe tem importância tão imensa,
que o próprio Deus também quis ter a sua!
É sempre tão querida a sua pertença,
que o mundo inteiro a quer, ama e cultua!

Sem mãe, desaparece a benquerença
daqui da terra que ainda é bem crua
de sentimentos bons e até da crença
de que só com amor, o mal recua!

Sem o materno afeto, a humanidade
há muito já teria sucumbido,
em flagelos de dura crueldade.

Assim, só é bem feliz quem A Mãe tem,
ou quem com sua mãe tenha vivido…
Levante as mãos aos céus, e diga: Amém!

A MÃE
Gabriela Pais ( Portugal)

A mãe rosa carmesim
diamante lapidado,
natural flor de jardim,
límpido botão gravado
três letras uma verdade,
grande preciosidade.

Um anjo de asas abertas
para os filhos proteger,
olhos janelas despertas,
seus braços para abranger,
um magnânimo coração
coragem e abnegação.

A mãe da terra vale ouro,
carrega nos ombros manto,
exaustivo ancoradouro ,
gáudios, dores e pranto,
deserção de si inserida
 por amor a quem deu vida.

A Mãe do Céu glorifica
quem aos seus filhos dá amor,
não tem fronteira, radica,
quando parte, que temor,
vazio intenso a alma invade,  
fica a falta, a dor,  saudade.

A MÃE
Yvany Costa Gurgel do Amaral

O Anjo anunciou
Que Maria iria
Ser a mãe do filho de Deus
E a humilde serva,
Sem entender bem o que acontecia,
Aceitou a missão 
Que o Mensageiro lhe trazia.

E nasceu o filho
Da sua virgindade,
Ela o acolheu com imensa felicidade
E um brilho no olhar,
Comum a todas as mulheres
Que têm o dom
De germinar a humanidade.

Ela o embalou em seus braços,
Cantou para ele
Lindas canções de ninar,
Desejou para ele
Um lindo futuro
E O ensinou a andar,
Ele aprendeu, com seu exemplo,
Uma grande capacidade de amar.

Mas ele cresceu bonito e forte
E de seus braços foi se desvencilhando,
Discutiu com os doutores no Templo,
Uma nova mensagem
Foi aos seus discípulos ensinando,
Subiu a montanha 

E falou para a multidão:
– “Amai-vos uns aos outros.”
Maria teve seu filho
De volta a seus braços.
Ele repousou o corpo inerte

No seu colo
E ela chorou por todas as mães
Que também perderam seus filhos
Por razões inexplicáveis…

Maria, protege com teu manto
As mães que também perderam
Seus filhos muito amados
E fazei com que seus colos vazios

Um dia possam ser preenchidos
Com aqueles que lhes serão devolvidos
Pela Bondade, Justiça e Amor
Do Ser Superior…

MINHA MÃE
Virginia Branco

Foste esteio
Foste estio
Foste semente
Centeio!

Foste o útero do meu mundo
Foste padrão de feitio
do meu orgulho profundo.

Foste cascata em ternura
Foste fonte d’água pura.

O perfume da maresia
do meu mar de sonhador.
Das estrelas a que guia
O canto da cotovia
 num hino madrugador!

Foste mesura imponente
Heroicidade tocante
Profunda espiritualidade

Foi roxa a tua verdade
e a névoa do teu torpor…

Mas quando a aurora rugia
Eras o sol em esplendor
E o mundo todo sorria
Porque só espalhavas amor!

Minha Mãe
 J.R.Cônsoli

Minha Mãe,
Ó, Minha Mãe,
que saudades!…
As panelas tão polidas na cozinha,
o café na hora certa, e aquela comidinha.

Os olhos brilhantes, alegres na chegada,
e o preocupado olhar na despedida…
Os cabelos brancos, tapeados de dourados,
finos como seda.
As flores enfeitando a casa, belas e delicadas,
que você tão bem sabia fazer.

O penhoar azul claro com dois bolsos laterais,
o pó-de-arroz no rosto, o esmalte nas unhas, o batom…
A preocupação com o meu descanso,
a roupa de cama limpinha,
os dois travesseiros…

Que saudades Minha Mãe!
Você não passou,
pois a sua luz ainda brilha em nossos corações!
Você foi a brisa suave que continua a agitar nossos ramos…

O orvalho da manhã, límpido e puro,
a enfeitar de brilhantes as nossas folhas!
Você foi e sempre será…
Minha Mãe…
Que saudades!

Mãe!
Eda Carneiro da Rocha
“ Poeta Amor”

Se soubesses da minha saudade
Que me fala docemente aos meus ouvidos
Que não se aparta de mim um momento sequer
Já não vivo, sinto-te, Mãe Amada!
Sempre neste coração que é teu
Mãe, que saudades de teu meigo olhar
De ficar com a minha mão direita na tua
Pois a outra estava no volante
Quando dávamos nossos passeios.

E como gostavas de passear com a tua Edinha.
Saudades, Mãe Amada, Querida e Venerada.
Saudade que às vezes me fustiga
E lágrimas que teimam em descer.

Nunca amei tanto, Mãe
Como sinto a tua falta
Neste mundo de Deus

Creio mesmo que sem a tua imagem
Teria perecido de Amor-Saudade
Que mata, açoita, alucina.
E tudo que faço é amar-te cada vez mais.

Neste meu cantinho, estou contigo
Tua Borboleta amada por ti.
Te Amo, Mãe , Minha Mãe!

Nunca me deixes e vela por mim.
Necessito de teu olhar, de tuas mãos
De tuas palavras benditas e compreensivas
Tudo entendeste bem antes da hora da partida
Em que um dia estaremos de novo reunidas
Mãe, Minha Divina Mãe!

Ofereço este Poema a Minha Divina Mãe:
Esmerilda Soares Carneiro da Rocha
que, um dia, me tornou Poeta.
Beijos inesquecíveis de tua filha amada
Eda

LEMBRANÇAS & SAUDADES
Lobato de Andrade

Enche-me a alma de tristeza
Quando fico a relembrar
Belo porte e realeza
Da rainha do meu lar.

Do áureo ventre que me gerou,
Do colo que eu ninava,
Do seio que me alimentou
E beijos que mamãe dava.

Lembro-me dela rezando
Velando por meu destino;
Papai estórias contando
Do lobo e do menino.

Saudade, refrão e lembrança,
De uma cantiga de ninar
Que ouvia quando criança,
A minha mãezinha cantar.

Acho que nascer chorando
Fora do ventre materno,
É a alma recordando

Da hora que a vida encerra;
Trocando o ventre da mãe
Pelo ovário acre da terra.

Saudade de Mãe!
Maria do Carmo Costa

Saudade de mãe é saudade infinita!
Surge com uma palavra, uma música,
um objeto ou até mesmo um perfume!

É como se ainda estivéssemos unidas pelo cordão umbilical,
pois é um sentir que ultrapassa barreiras voltando no tempo!

Saudade de seu carinho desmedido,
quando alguma doença da infância me atingia!
Saudade do aconchego do seu colo nas noites frias!
Saudade daquela preocupação própria de mãe!

Saudade de seu amor sem limite!
Amor espontêneo, de graça, incondicional,
do fundo d’alma!

Um amor que um dia
se tornou vida de sua vida,
e eu nasci!

 

A MÃE
Rita Rocha

Envolvida em fortaleza
benção que vem de Deus;
traz  na força a grandeza
e a Paz aos filhos seus.

Mulher fonte de vida
mesmo envolvida na dor;
na Paz  comprometida
é geradora de amor.

Quando aninha a família
em seu berço acolhedor;
a Paz fica em vigília
e à vida mais frescor

Mulher graça divina
nesta vida conturbada;
A Paz que ilumina
há de ser compartilhada!

Santo Antônio de Pádua – RJ- Brasil

Glosando Isabel Morais de Aguiar
Gislaine Canales
BENDITA MÃE
MOTE:
É bendita a mãe que em pranto,
sufocando a dor sentida,
recolhe e abriga em seu manto
àquele a quem não deu vida.

É bendita a mãe que em pranto,
cria e cuida com carinho
e canta em doce acalanto
a um novo ser no caminho!
Não podendo mais gerar,
sufocando a dor sentida,
vai muito amor devotar
a essa “filha escolhida”!

É quase um momento santo
que iluminou sua dor!
Recolhe e abriga em seu manto
um anjo pra dar amor!

Ao ver os primeiros passos
dessa criança querida,
se unirá com fortes laços
àquele a quem não deu vida.

Glosando Isabel Morais de Aguiar
Gislaine Canales
Traducción de Cristina Olivera Chávez
BENDITA MADRE
MOTE:
Bendita madre que en llanto,
sofoca pena sentida,
recoge y abriga en su manto
a quien  no le  dio la vida.

Bendita madre que en llanto,
cría y cuida en su destino
y canta con dulce canto
¡al nuevo ser en camino!

No pudiendo más procrear
sofoca pena sentida
mucho amor va a consagrar
¡a esa bella “Hija escogida”!

Es casi un momento santo
¡que ilumina su dolor!
recoge y abriga en su manto
¡un ángel y darle amor!

Al ver los primeros pasos
de esa criatura querida,
se unirá con fuertes lazos
¡a quien no le dio la vida !

 

NOSSA JANELA…
Cema Raizer

Pela janela do casarão
vislumbro as folhagens
a arvore frondosa
o mato crescendo
livre e como nossas almas…

Na grande sala estou só
aguardando a lua…

Ouço pio abafado
de pássaros já  recolhidos
em seus ninhos…

Como sempre foi
Anunciam o anoitecer
postada no peitoril da nossa janela
em doces lembranças conto estrelas

E sinto tua presença de  mãe
através da janela não há distância em nós
há muita paz lá fora e dentro de mim… 

 

 

MÃE
Maria Tomasia

Tu foste a melhor criatura;
sabias distribuir amor…
Tu eras feita de brandura,
da pureza da mais linda flor.

Mas, num certo dia de agosto,
um vento forte daqui a levou,
deixando-me grande desgosto
que, no meu coração se fixou.

Mãe, é grande minha saudade 
do teu regaço que me afagava,
da tua permanente docilidade
e do teu colo que me confortava.

Ah, minha mãe! O que não daria,
para te ter novamente comigo!
De ti, eu jamais me afastaria…
Nas intempéries, tu terias abrigo

SEMPRE MULHER!

Nídia Vargas Potsch

Na maré dessa Vida
Nadar contra a correnteza
Se faz necessário…
A Mãe-Mulher, ultrapassa seus limites
Ultrapassa limites!

Não deveria ser idealizada 
Muito menos endeusada.

Mãe-Mulher Ideal
Em nosso conceito feminino
É a Mulher Verdadeira

Aquela que atua em todos os campos
Desde a escolha da profissão
Ao próprio lar
Como esposa e mãe extremada
Ou onde se faz presente

Em todas as Horas

A distribuir Amor!
Atuante, cidadã participante
Conciliatória, cúmplice e crítica
Inclusive dela mesma…

Sabe comandar quando preciso
Relevar-se necessária 
Ser solidária nas horas de amargura
Perdoar com o coração…

Usar de sua sensibilidade
Na medida certa
Sem conivências..

Mãe-Mulher!
Guerreira imbatível, sem igual.
Figura ímpar, Magia do Ser
Plenitude do Amar!

 À MÃE DE TODAS AS MÃES
Maria Luiza Bonini

A ti,  meu louvor, minha súplica e  minha prece
Neste dia, em que a todas as mães é dedicado
Para que, em ti, venham a encontrar alicerces
Na divina missão que em teu amor foi inspirado

A ti, meu louvor, minha súplica e minha prece
Mãe de todas as mães, da pureza sem pecado
Que, sob teu divino manto, recebam a benesse
Filhas mães e seus inocentes filhos abandonados

A ti, meu louvor, minha súplica e minha prece
Às insensíveis mães que rejeitam o dever sagrado
De acolherem em seu seio o filho por elas indesejado

A ti, meu louvor, minha súplica e minha prece
Às mães que se dedicam ao dever uno e supremo
Na experiência do amor-mór, incondicionalmente terno

Ser Mãe
Marilda Conceição

Ser mãe é amar sem fronteiras,
sem limite, é doar-se por inteiro…
é educar, ensinar a arte de amar e respeitar,
para com dignidade na vida caminhar.

Ser mãe, é bênção divina,
carinho, doçura, esplendor,
o mais puro, intenso e sublime amor
que Deus criou.

Mãezinha…
Eliana Ellinger

 Todos os dias continuam sendo o teu dia .
Não há como te beijar, abraçar como antigamente,
Nem telefonar e te contar as novidades…
Em meu coração estarás sempre presente
Com lembranças me encantando de saudades.

Mãe

Ariovaldo Cavarzan

Se fosse estrela,
seria brilho, luz, resplendor,
enfeite de amor.

Se fosse flor,
seria charme, estilo, elegância, 
cor e fragrância.

Se fosse emoção,
seria afeto, carinho, ternura,
alma pura.

Se fosse anjo,
seria simplesmente
Mãe.

 MÃE 
Yna Beta

 É uma palavra tão pequena,
 tão doce, tão linda…
Mãe:  É amor, carinho,
 aconchego, alegria,
 e para alguns, é saudade….
Muita saudade…

Mãe,

estás com o coral dos anjos,
numa linda, iluminada e colorida
luz de nuvens feita de amor.
Sua aura é um reluzente diamante
 que irá durar eternamente…

 MÃE,

 nesse grande e glorioso dia,
meus PARABÉNS…
Que as que ainda estão
no plano terreno,
 sejam homenageadas como deveria
 ser todos os dias de suas vidas.
Mãe é como o diamante:
 ETERNAS…
FELIZ Dia das MÃES !!!

AMOR INDEFINIDO
Madalena Gomes  

De onde vem esse bem
Que fortalece, promete.
Envolve e cria raiz…
De onde vem essa força

Que acostuma, cria energia
E é força motriz!
Relatos do tempo em que você
Em seu ventre me acolheu,

Deu-me um corpo
Formou-me matéria, espírito e ar!
Ensinou-me Ter, ser e Estar
Com formas e contextos

Que não consigo explicar!
Hoje tenho uma história,
Tantos mistérios…
Uma vida inserida em tantas vidas

Que você Mãe,
Com a mágica do amor
Me fez vibrar
No Universo de cores
E formas indefinidas!

 Sorriso/olhar de MÃE
Cláusio Jose de Melo

MÃE teu lindo sorriso,
Nos faz sentir num paraíso,
O teu meigo olhar,
E teu jeito especial de falar,
Faz pra tua imagem,

O mesmo que faz as cores,
As folhas e as flores,
Numa bela paisagem. 

Bem Querer

Minha mãe me disse um dia: ‘filho eu só quero o seu bem’,
A todos o BEM você deve fazer constantemente sem pausa,
Mais cedo ele faz esquecer a mágoa que alguém nos causa,
MÃe tu és sabia, desde então, quando ouço isso de alguém,
Eu não sei porque, só me lembro de você e mais ninguém! 

​’Mulher/Mãe/Mestra’
Com crianças sorrindo felizes,
Toda mulher tem vivência um dia,
Para transmitir suas sábias diretrizes,
Com harmonia, charme e inesgotável energia,
É assim que vocês Mulheres/MÃES ficam suas raízes,
Enquanto Mulher é Mãe, sendo Mãe é Mestra, sendo Mestra é tia.

 

8 comentarios en “POEMAS DA MÃE

  1. Mis felicitaciones a tan grandes poetas, que con su sensibilidad, han sabido transmitir a.través de sus versos el amor profesado al ser más maravilloso que Dios puso en nuestra senda: la MADRE

  2. É para mim uma honra poder ver um simples poema de minha autoria , editado nesta Revista Aristos Internacional .
    Fico muito grata ao grande amigo Poeta Eugénio de Sá e à Drª Eunate Goikoetxea, que mo permitiram. Saudações Poéticas – Virgínia Branco

  3. Um momento especial para mim, quando venho ler os poemas publicados pela “Revista Aristos Internacional”:
    Hoje encontro aqui, meu poema,” Na JANELA”, registrado junto aos de autores que admiro!
    Emocionada e feliz preciso dizer que, quem divulga poesia, semeia estrelas…adoro ler
    essas maravilhosas inspirações de tantos autores!

  4. emocionante todos os poemas/textos sobre a Mãe.
    Esse ser Imortal que só em lembrar seu nome, nos emociona.
    Parabéns a todos os participantes.
    Beijos

    Obs: Feliz dia das Mães para todas

  5. Oi grandes poetas, meninos e meninas… MÃE é bem tudo isso que vocês disseram.
    Nós mães muitas vezes e muitas de nós não calculamos o valor que temos.
    Que prazer de ser mãe! Que alegria! Que felicidade ! Que emoção! Que significado tão grande temos!
    Que privilégio nos foi dado! Que bom ser mãe! Aqui vocês disseram tudo sobre nós .
    Que loucura de textos! Que lindas poesias! Parabéns! Beijos, AugustaBS

Deja un comentario