POEMAS EM PORTUGUÉS

Todo lo publicado en  ARISTOS INTERNACIONAL está sujeto a 
la ley de propiedad intelectual de España
En la actualidad se encuentra en trámite el Depósito Legal 

POEMAS


Ary Franco (O Poeta Descalço)

O sol já se esmaece no poente.
A lua não dá o ar de sua graça.
Vagando pela rua olho o céu vazio.

Nuvens pincelam de cinza o azul.
Estou sem qualquer companhia.
Abraço-me à inóspita solidão.
O sopro da brisa esfria meu corpo.

Procuro um chão para pisar, não acho.
Minh’alma levita pelo vão do espaço.
Pássaros recolhidos em seus abrigos,
Mais me entristecem sem seus trinados.

Que melancólico final de tarde,
Que desesperançado anoitecer…
Estrelas titubeiam em aparecer,
Com brilhos tímidos, sem alarde.

Penso no quão longe ela estará.
Quem a abraça, beija e acaricia.
Mas sonho que num abençoado dia
Ela para mim certamente voltará!

Buscando atenuar a dorida agonia
Do pranto que me toma de assalto,
Procurei cantarolar uma melodia,
Mas o cruel silêncio falou mais alto!

Justo Anseio
Eugénio de sá

Fado ominoso, o meu, triste penar
O que sonhei pra nós, é letra morta!
Sou como vento a tumultuar-te a porta;
Nada mais que um ruído, a ignorar! 

Fechada a boca à fala que não sai,
Cerrado o coração à dura pena,
A alma, reduzida, é mais pequena

C’o afundado punho em que se esvai.
Sou qual um livro que as folhas rasgaste,
Atirado na estante, e lá esquecido
Um mal menor, que sempre desprezaste.

Malgrado, anseio por ser ressarcido
Volvido à vida que tu me negaste;
Que me permita amar o que é merecido

 AMIZADE
Carolina Ramos

Não rao é o joio misturar-se ao trigo
a envenenar o pão, se não podado.
Não raro, o mal vai conquistar abrigo
num coração sincero e descuidado.

Nem sempre aquele a quem chamei de amigo,
merecia de amigo ser chamado.
Mas, se amizade pressupõe perigo,
amizade é também elo sagrado!

E quem na vida conseguir, apenas,
um amigo leal, tem um tesouro!
 A vida é um rio e leva – tão pequenas! –

entre cascalhos e entre seixos vários,
poucas, raríssimas pepitas de ouro
e uma encontrada… nos faz milionários!

ANITA  GARIBALDI
 Delcy Canalles

Na arte de lutar como um soldado,
um nome vem, à mente, por primeiro,
para juntar-se aos grandes do passado,
é  Ana Maria de Jesus Ribeiro!

Contam-se mil fatos valorosos
da  jovem brasileira  lagunense,
que, apaixonada, então, por Garibaldi,
uniu-se à Causa Sul Rio-grandense!

E o intrépido italiano, qual caudilho,
lutando com bravura e destemor,
proclamou a República Juliana,
na terra de Anita, o seu amor!

E os dois lutaram juntos, lado a lado,
através destes campos e coxilhas,
para escrever no Rio Grande amado,
a  Epopeia da Gente Farroupilha!

O amor que uniu os jovens combatentes
foi  grandioso, autêntico e  profundo…
Graças a ele, Anita , hoje é chamada,
“A Jovem heroína de dois mundos!”

É que cumprida, aqui, sua missão,
do Brasil para a Itália, então, rumou
e, ao lado de Giuseppe, com paixão,
na  pátria dele, ela também lutou!

Mulheres como Anita Garibaldi,
o Rio Grande, hoje, reverencia,
pois viverão lembradas na saudade,
renascerão no amor de cada dia!

ABRAHAM E MARTIN
Edweine Loureiro

Separados pelo tempo
e tão diferentes vidas,
tinham, porém,
um sonho igual:
irmanar uma nação
até hoje dividida
pelo ódio racial

 SENTIMENTO
Professor Garcia 

Quando o dia se apressa e vai embora,
Num silêncio que fere e que angustia,
A tristeza me invade e me devora,
Nos instantes de dor do fim do dia!

Como quem diz adeus e triste chora,
Vai-se o sol, num delírio de agonia,
E a cortina da noite, Deus decora,
Com luz tênue, de vã melancolia.

Já distante, nas trevas,  muito além,
A tristeza me acena, como quem
Se despede de alguém que já morreu,
Foi apenas a luz de um dia lindo
Que cansada, acenou quase dormindo
E nos braços da noite adormeceu!

A GLÓRIA
Thalma Tavares

Eu andei pela vida entre os vencidos,
escutei seus clamores e seus ais.
Foi a dor destes seres excluídos
que me fez enxergar novos sinais.

A fama, essa paixão dos iludidos,
não  compartilha mais meus ideais,
não orienta mais os meus sentidos
no sentido da glória dos mortais.

A vida convocou-me para a vida.
Desde então minha musa dolorida
desata da injustiça o negro véu.

Fecho, então, meu caderno de vaidades,
esqueço os louros, as amenidades,
e me sinto mais próximo do Céu.

PRESENTE DE DEUS
Amilton Maciel Monteiro

Pouco me importa que ela seja torta, 
ereta ou encurvada, qual espinha; 
quer seja muito esguia, ou até baixinha, 
mas seu conjunto todo é o que me importa!

Quer nasça na floresta ou na pracinha, 
no fundo de um quintal ou mesmo em horta, 
mas que ela cresça! E nunca seja morta 
só por maldade ou cupidez mesquinha!

Com flor e fruto ou mesmo só folhagem, 
para compor o verde da paisagem, 
construindo um abrigo para as aves!

A árvore tem por si tanta beleza, 
em seus diversos tons fortes e suaves,
que é um presente de Deus à Natureza!

FALAR DE AMOR
(Carvalho Branco)

Falar de amor…Com que voz?
Com os lábios de Iracema?
Com o silêncio dos sós?
Com o escuro do cinema?
Com os versos de um poeta?
Ou com paixão bem concreta?

Falar de amor sob a lua
que acoberta enamorados…
Dizer “meu homem, sou tua!”
e viverem abraçados…
Será sonho de verão?
Será quimera, ilusão?

Falar de amor, madrugada,
voando os dois pelo éter,
vivendo nessa escalada,
sonhos de amor de Deméter…
Quando vem chegando aurora,
a solidão os devora!

Falar de amor?… Compaixão!…
Amor é pra ser vivido,
se sentido em coração…
De palavras é despido,
não é meio de expressão,
ele é todo doação!

Falar de amor, eu me atenho,
amor é fonte da vida;
é chama, é aceso lenho,
que aquece e nos dá guarida.
Vão-me as palavras ao vento,
mas amor é por Deus bento!…
*** *** ***
FALAR DE AMOR
(Eugénio de Sá)

Não sei se falar de amor
Possa ser mais sublimado
Se cantado com ardor
Correndo as veias de um fado
Ou fazendo-nos sonhar
Num poema declamado

Camões a ele se referiu
Por ele morreu Dona Inês
E a dor que a Tristão cingiu
Fê-lo morrer outra vez
Que de amor também morremos
Se de nós tudo lhe dermos

Mas amor é tudo é nada
É em nós um alvoroço
Que nos toma pla calada
E nos aperta o pescoço
Como cordame de proa
Que ora folga, ora magoa

Amor é fogo sem fumo
Que arde em nós sem nos queimar
E que nos deixa sem rua
Remexe sem molestar
Ave que voa na bruma
Rasando as ondas e a espuma

É bem que se expõe à lua
Buscando as sombras e a luz
Em alternâncias divinas
Benditas pelo Bom Jesus
Qu’isto de amar vem de Deus
Por isso Ele nos fez tão Seus

A VOZ FRATERNA 
Fernando Reis Luis

A vida é um rio
Mas não é um rio qualquer
É um curso de água continuada
Que nasce límpida na montanha
Entre medronhais e rododendros
E sobe nas escadas da memória
Sim
Porque descer seria fácil
Sobe gravada no sienito
Sem pedir asas às aves
Ou energia aos trovões
Depois apagam-se
As luzernas do luar
E o vapor da alma condensa-se
Tombando cansado na terra
Como neve granizo vento ou chuva
E volta a ser rio palpitante
Penetrando o chão com a voz fraterna
Para renascer nas fendas
Como flores silvestres
Nas madres montanhas da serra

 

7 comentarios en “POEMAS EM PORTUGUÉS

  1. Te felicito por el lindo trabajo, estimada Eunate. Gracias por la publicación de mi soneto Sentimento, que me gusta mucho. Besos y abrazos cordiales del Prof. Garcia.

  2. Parabéns à nossa querida amiga Eunate.
    Agradecido e feliz por ver meu poema publicado nesta conceituada revista ARISTOS INTERNACIONAL.
    Um forte e fraterno abraço.

  3. Agora já a adquirir maior ritmo e aproximando-se da velocidade de cruzeiro, a realização da novel Aristos Internacional vai-se constituíndo como a ‘ revista cultural internética de referência ‘ e um verdadeira ponte entre dois idiomas de raiz ibérica e latina. Eunate Goikoetxea está pois de parabéns, pela qualidade do seu trabalho, que inclui o elevado patamar das suas selecções poético-literárias.

  4. Li, “SÓ” de Ary Franco = o poeta descalço absorve da terra a sensibilidade que o impulsiona na inspiração maior!
    ” JUSTO ANSEIO” de Eugénio de Sá = Passamos pela vida por esses estágios da dor mais doída que só ao poeta
    é dado o dom de registrar… mas, ao poeta , a gratidão, nos dar alento…
    ” AMIZADE”, Carolina Ramos = Poeta é pepita de ouro, pois nos traz esse metal precioso que é a poesia… a nos
    mostrar, com clareza, a vida como ela é! Parabéns poetas, Poesia me encanta!

  5. #Anita Caribaldi – ( Delcy Canaalles)
    Se fossem hoje, esses momentos, e saríamos próximas, Aniita e eu, morando no mesmo Estado! que hoje areverencia!
    Lindo poema para a corajosa mulher de minha terra!

    # Abraham e Martin – ( Edweine Loureiro)
    Pequeno grande poema!

    #Sentimento – ( Prof Garcia)
    Final de dia, enche o coração de saudade…a tristeza dorme na negra noite!

    ” A Glória – Thalma Tavares
    A busca da fama extinta, na vida que vida que do céu se aproxima!

    Parabéns poetas ! Nos fazem sentir vida e vidas! Cema.

  6. “Falar de amor” CARVALHO BRANCO.

    Poeta nasce pronto! à ele minha reverência!
    Sabe tão bem dizer “o que vai na alma” de quem ama!

    “Falar de amor” EUGÉNIO DE SÁ.
    Falar de amor é expor sentimentos, traçar caminhos,ter dúvidas, sonhos e amor dentro de si!
    ” Ave que voa na bruma rosando as odnas e a espuma”. lindamente exposto o seu poema!

  7. “A VOZ FRATERNA” Carvalho Branco

    Especial! A voz fraterna… essa voz que não esquecemos, nos é dada gratuitamente
    pelo poeta que sabe o quanto é impotante e valiosa!

Deja un comentario